Pesquisadores formam a primeira proteína líquida

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Pesquisadores formam a primeira proteína líquida

Mensagem  Andre Pinho em Ter 21 Jul 2009, 08:08

Fonte:Chemistry World

O líquido vermelho, viscoso e transparente feito por químicos na universidade de Bristol, Reino Unido, pode se parecer com o xarope, mas é algo muito distante: o primeiro exemplo conhecido de uma proteína líquida.
Adam Perriman, Stephen Mann e seus colegas, em colaboração com Helmut Cölfen do instituto máximo de Planck, descobriram como converter proteínas puras em um estado líquido, sem nenhum solvente.
Sua técnica parece completamente extensamente aplicável - até agora eles já fizeram versões líquidas de proteínas como a ferritina, mioglobina e hemoglobina, e a enzima Lisozima.
Stephen Mann prevê uma enorme área de aplicações: refrigerantes e lubrificantes a base de proteínas, fármacos de alta potência e muitos outros.
Proteínas não formam líquidos, Quando proteínas cristalinas são aquecidas, ou elas sublimam (se movendo diretamente até a fase de vapor), ou as moléculas se quebram e perdem sua forma compacta.
Mas Stephen Mann e seus colegas pegaram emprestado um truque para se fazer líquidos a partir de partículas em escala nanométrica, no qual Emmanuel Giannelis da Cornell University foi pioneiro.
A chave é dar às interações entre as partículas um alcance mais longo, similar ao tamanho das mesmas.
Gianellis e seus colegas conseguiram isso para nano partículas do metal, ao unir cadeias de polímeros a sua superfície, que faz com que os mesmos possam "sentir" um ao outro a distâncias comparáveis a seu comprimento.
A equipe de Bristol descobriu que a mesma técnica pode ser usada para proteínas também.
A uma superfície de Ferritina - uma proteína aproximadamente esférica feita de 24 cadeias separadas e medindo 12 nm transversalmente - foi unido positivamente em torno de 240 grupos de amidos. Estes fornecem locais para o encaixe eletrostático de uma superfície de polímero carregada negativamente.
O composto do polímero de Ferritina forma um sólido que derrete a temperatura em torno de 30°C e não congela até que seja esfriado a -50°C.
O material não decompoe até que seja esquentado a 405°C, 90 graus mais quente que a ferritina pura. Aos 32°C o líquido é viscoso e elástico, a ponto de suas gotas se manterem sua forma quando forçadas e liberadas. E quando vista sob luz polarizada, separa o raio de luz em dois. Isso prova que quando derretido é um cristal líquido, tendo de alguma forma uma ordem de orientação de suas partículas.
Quando aquecido a 50°C a birrefringência desaparece e o líquido parece se comportar como um fluído comum com desordem nas posições e nas orientações das partículas.
"O trabalho é bastante fascinante" diz Giannelis.


avatar
Andre Pinho
Admin
Admin

Mensagens : 148
Pontos : 372
Reputação : 0
Data de inscrição : 26/03/2009
Idade : 33
Localização : Rio Grande

Ver perfil do usuário http://www.fnquimica.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum